Educandos da Fundação Casa Pirituba se apresentam no Fórum do Brás (SP)

03 Jul 2019

Por: TJSP
Foto: TJSP

O fórum das Varas Especiais da Infância e da Juventude, no bairro do Brás, recebeu nove adolescentes da Fundação Casa Pirituba na tarde da última sexta-feira (28). Mas, dessa vez, a recepção foi por um motivo positivo e animador: acompanhados pelo instrutor musical Lucas Melo e variados instrumentos de percussão, os jovens, que cumprem medida socioeducativa na Fundação Casa Pirituba, realizaram no Departamento de Execuções da Infância e Juventude (DEIJ) apresentações musicais que resultam do projeto Música e Família, em parceria com o Projeto Guri.

Na iniciativa intitulada “Música e Família”, os meninos recebem um instrutor de música para oficinas que têm ciclos trimestrais. Nesse período, aprendem a tocar instrumentos, a explorar a criatividade na arte da música e – o principal – a refletir e enxergar a vida de outra forma.

O grupo apresentou, somente com instrumentos de percussão, as músicas “Toda menina baiana” e “Bananada”, de Gilberto Gil, esta executada em um medley com um rap composto pelos próprios educandos. “Exploração nunca mais! Mulheres merecem direitos iguais! (...) Eu vim aqui cantar no DEIJ pra incentivar todas as mulheres a ter asas pra voar”, dizia a letra de autoria dos adolescentes.

Após a performance musical, os meninos presentearam os seis juízes presentes com flores, dadas após a leitura de uma poesia que escreveram para homenagear as mulheres e refletir sobre conhecimento. Toda a plateia também foi contemplada com bombons e cartões do Projeto Música e Família, no qual os educandos deixaram mensagens de incentivo, fé e esperança.

Além da música e da singela lembrança, o grupo emocionou o público quando, nos momentos finais, um dos adolescentes, que é indígena, agradeceu em sua língua natural, o guarani, sendo traduzido por outro colega da Fundação.

Agentes educacionais e de apoio, assistentes sociais e coordenadores que atuam na Fundação Casa assistiram o evento, aplaudindo, além da performance, também o êxito do programa em incentivar os educandos da Fundação Casa a acreditarem que é possível recomeçar.

A juíza Luciana Antunes Ribeiro Crocomo encerrou o evento com agradecimentos aos realizadores do projeto, aos apoiadores do evento e também aos educandos, pela comovente apresentação: “Vocês mais oferecem satisfação para nós, do que nós para vocês. Muitas pessoas ainda não acreditam no trabalho da Fundação Casa e vocês aqui são a prova de que muita coisa boa acontece lá dentro”.

Também prestigiaram a apresentação os juízes Raul Khairallah de Oliveira e Silva (diretor do fórum), José Paulo Camargo Magano, Mauricio José Caliguere, Cindy Covre Rontani Fonseca e João Luis Calabrese; o diretor regional da Fundação Casa (DRM 4), Ronaldo dos Santos Pereira; e o diretor da unidade em Pirituba da Fundação, Evaldo Rocha da Cruz.