Cidadania e Justiça na Escola proporciona aulas diferenciadas na rede pública

10 Jul 2019

Por: TJAC
Foto: TJAC

Palestrantes do TJAC e de instituições parceiras realizam um trabalho educativo e preventivo ao falar de cidadania para estudantes.

Cerca de 600 alunos participaram das atividades do programa Justiça e Cidadania na Escola em junho. O programa desenvolvido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Acre, por meio da Coordenadoria de Infância e Juventude, realizou 10 palestras em sete escolas neste mês.

Somando ao número de estudantes que foram mobilizados em maio, já são mais de 1000 alunos que conheceram mais de seus direitos. O público integra as escolas públicas das diferentes regionais da capital acreana.

Neste mês, os juízes Thais Queiroz, Ivete Tabalipa, Maha Manasfi e Fernando Nóbrega, bem como a psicóloga da 1ª Vara da Infância e Juventude, Antônia Freitas, cumpriram o cronograma.

A última palestrante compartilhou sua satisfação: “Gostei muito de contribuir e descobri minha área de atuação, Infância e Juventude!”, contou Antônia, que palestrou na Escola Estadual Juvenal Antunes.

Em uma apresentação dinâmica e participativa, a magistrada Maha interagiu com os alunos da Escola Francisco Oiticica. O conhecimento virou um jogo e a participação das crianças dinamizou o aprendizado sobre o Poder Público.

Também se destacaram pela criatividade e na apresentação lúdica, os membros do Ministério Público Estadual Carlos Maia (procurador de Justiça) e Vanessa de Macedo (promotora de Justiça), que utilizaram fantoches em sua palestra na Escola Estadual João Mariano, localizada no bairro Taquari.

Assim, vários representantes da Rede de Proteção da Infância e Juventude também protagonizaram as atividades, como a Ordem dos Advogados, Conselho Tutelar e Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos.

O presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Acre, juiz Danniel Bomfim, patrocinou a impressão de mil edições da Cartilha da Justiça, para serem distribuídas nas escolas. A colaboração fortaleceu o projeto, uma vez que ofertou mais recursos de compreensão aos participantes.

#CoordenadoriaInfânciaeJuventude