TJRJ firma parcerias para garantir capacitação e ampliar possibilidade de inserção de jovens no mercado de trabalho

30 Ago 2019

Por: TJRJ
Foto: TJRJ

Tenho certeza de que essa semente que estamos plantando hoje significará os frutos que iremos colher no futuro. E, certamente, essa iniciativa servirá de modelo para outros tribunais do país – afirmou o presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), desembargador Claudio de Mello Tavares, nesta quinta-feira (29/08), durante solenidade de assinatura de parcerias com a Fetranspor, a OAB-RJ e com o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento da Região Leste Fluminense (Conleste) para ajudar jovens em situação de vulnerabilidade social ou que já cumpriram medidas socioeducativas.

Através do convênio firmado com a Fetranspor, os jovens receberão créditos de passagens para deslocamento nos transportes municipais e intermunicipais para que possam participar de cursos de capacitação e, assim, ampliar suas possibilidades de inserção no mercado de trabalho. Já as parcerias com a OAB-RJ e o Conleste vão garantir o desenvolvimento de projetos para absorção desses adolescentes junto aos escritórios de advocacia e nas empresas através do Programa Jovem Aprendiz.

O presidente do TJRJ chamou a atenção, principalmente, sobre as dificuldades dos jovens que buscam uma nova chance quando encerram o período de cumprimento de medidas socioeducativas.

- Temos que tentar, de alguma forma, buscar a união entre as instituições para ajudar essa juventude que carece, efetivamente, de uma oportunidade. Sabemos que existe uma certa resistência em dar uma chance de recuperação a um adolescente infrator. Após cumprir a medida socioeducativa, esse adolescente não é tão bem recebido pela sociedade, que tem medo de dar a esse jovem uma oportunidade de trabalho.

A desembargadora Renata Cotta, coordenadora da Comissão de Articulação de Programas Sociais (Coaps) do TJRJ, destacou as ações desenvolvidas pelo Judiciário fluminense a partir desses novos convênios voltados para a busca de oportunidades no mercado de trabalho para os jovens.

- Quando assumimos a Coaps fomos informados pelos juízes sobre as dificuldades de os jovens comparecerem aos cursos de capacitação por não terem dinheiro para o transporte. Fizemos contato com a Fetranspor que, prontamente, concordou em firmar parceria com o TJRJ para garantir as passagens de ônibus dos adolescentes.

A desembargadora também explicou como a OAB-RJ e o Conleste irão atuar junto ao TJRJ buscando a inserção dos jovens.

- A OAB-RJ se comprometeu em auxiliar nas indicações junto aos escritórios de advocacia para contratação dos jovens, dando uma oportunidade para, talvez, no futuro, propiciar uma carreira na área jurídica. Já o Conleste irá construir a primeira república no estado do Rio, no município de Itaboraí, para abrigar os jovens que quando atingem a idade limite para permanecerem no acolhimento, não têm para onde ir. A república irá abrigar jovens de 18 a 24 anos – explicou.

Durante a solenidade, Michael Santos, de 18 anos, recém-saído do abrigamento, que atua no TJRJ no Programa Jovem Mensageiro e estuda violino na Escola de Música Villa- Lobos, demonstrou, através de apresentação musical, o que uma chance pode fazer com a vida de uma pessoa.

- Creio que isso é muito importante para os jovens. Já participei de muitos projetos como esses que estão sendo firmados aqui e espero que todos possam aproveitar essa oportunidade.

O presidente da OAB-RJ, Luciano Bandeira, anunciou que irá orientar as seccionais em todo estado para priorizar a contratação dos jovens.

- Acredito que a OAB pode contribuir estimulando os escritórios de advocacia para a contratação desses jovens. Além disso, vou dar orientação às seccionais da OAB para que eles sejam contratados nos programas Jovem Aprendiz.

Presidente do Conleste, o prefeito de Itaboraí, Sadionel Souza, vê nas parcerias o estabelecimento de caminhos para soluções de problemas sociais.

- A assinatura desses convênios representam um marco. Está faltando no Brasil essa integração entre as instituições, como a que está se desenvolvendo aqui, nesse momento. É hora de dar uma guinada para reduzirmos as injustiças sociais e nada melhor do que essa iniciativa partir da Justiça, instituição que tem como símbolo a balança, o equilíbrio.

A Fetranspor destinará, mensalmente, até R$ 30 mil para o convênio. Contudo, o presidente executivo da federação, Armando Galhardo Nunes Guerra Júnior, afirmou que esse valor poderá ser ainda maior.

- Estamos preparados para iniciar, imediatamente, a cessão dessas passagens para os jovens não deixarem de comparecer às aulas dos cursos de capacitação. Nosso compromisso com o TJRJ é de liberar até R$ 30 mil por mês para garantir o transporte. Mas esse valor poderá aumentar quando tivermos a dimensão real da abrangência do projeto.