Encontro debate importância dos grupos e da rede de apoio à adoção

25 Nov 2019

Por: TJMT
Foto: TJMT

Insegurança, incerteza, realização de um sonho e expectativa são alguns dos fatores que norteiam o processo de adoção. Para aqueles que esperam formar ou completar a família, tanto os pais como os jovens e crianças institucionalizados, os desafios para o suporte e apoio necessários são primordiais. E é justamente com os olhos voltados para esse universo que o Poder Judiciário realiza nesta sexta-feira (22 de novembro) o 1° Encontro do Centro-Oeste de Apoio à Adoção (Encoapa), no auditório do Fórum de Cuiabá.
 
Organizado pela Coordenadoria da Infância e Juventude do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (CIJ-TJMT), em parceria com a Comissão da Infância e Juventude da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional de Mato Grosso e Associação Nacional de Grupos de Apoio à Adoção (Angaad), o evento reúne profissionais, magistrados e sociedade.
 
O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha disse estar honrado em receber associações de apoio à adoção, autoridades, advogados, psicólogos, assistentes sociais e cidadãos engajados na missão de discutir, incentivar e desmistificar a adoção. “Temos especial apreço por essa causa, especialmente pela adoção tardia, que ainda carrega consigo a grande carga quanto a desinformação.”
A importância de reunir setores da sociedade civil organizada e formar grupos de apoio à adoção também foram destacados pelo presidente do TJ ao observar que em Mato Grosso, um Estado de grandes extensões territoriais, possui apenas um grupo que auxilia nas questões relativas à adoção, a Ampara.
 
“Queremos trazer para essa luta os empresários, agricultores, comerciantes, clubes de mães, presidentes de bairros e tantos outros. Quanto maior a discussão de um tema, mais descomplicado ele fica. O Judiciário há tempos tem se mostrado uma instituição atuante nessa prática de promover encontros com o cidadão para discutir problemas que afligem a coletividade. Em Mato Grosso só temos a Ampara, por isso que entre outros objetivos, esse evento tem o condão de incentivar a criação de outros grupos de apoio que possam atuar como auxiliares do poder público, preparando e acompanhando os pais nas fase pré e pós adoção”, falou.
 
De acordo com o juiz auxiliar da Presidência do TJMT e coordenador da Comissão da Infância e Juventude (CIJ), Tulio Duailibi, por envolver diversos atores o tema deve envolver cada vez mais a sociedade, principalmente quanto a importância de se falar sobre a adoção.
 
“A ideia do evento é fazermos uma relação do sistema de justiça e sociedade para que ao mesmo tempo a sociedade possa se interessar mais pelo tema, desenvolver ações, impulsionar criação de grupos de apoio de adoção e fortalecer toda rede que envolve o sistema. Temos a experiência da Ampara em Mato Grosso, que auxilia de forma muito positiva o sistema de justiça. Essas entidades podem nos procurar, assim como a Ampara, para vermos como podemos auxiliar a criação e novas entidades e o fortalecimento daquelas já existentes.”
 
Totalmente dedicada ao assunto, a fundadora e presidente da Ampara, Lindacir Bernardon conta que há dez anos luta para amenizar as dores que cercam a adoção, um tema tão sensível, importante e necessário. “Esse encontro é focado nos profissionais da área da adoção e tem por objetivo de sensibilizá-los para o trato, para ao colhimento da adoção. Queremos que grupos de apoio à adoção no estado sejam criados, fortalecidos. A união do judiciário, municípios e desses grupos é que podem fazer a transformação e amenizar todas essas dores.
 
Ao longo do dia palestras sobre o assunto serão realizadas com convidados de outros estados e também de Mato Grosso.
 
Também participaram da abertura do evento a primeira-dama de Mato Grosso, Virgínia Mendes, a primeira-dama do Distrito Federal, Mayara Noronha, a secretária de Estado de Assistência Social, Rosamaria Carvalho, o desembargador do TJMT, Paulo da Cunha, diretor do Fórum de Cuiabá, Luis Aparecido Bortolussi Júnior, a presidente da Comissão da Infância e Juventude da OAB-MT, Tatiane Ramalho, magistrados e demais membros da sociedade civil organizada, além dos palestrantes convidados.
 
Veja mais fotos em nosso Flickr. Clique AQUI.