Coinju realiza curso sobre adoção para 79 pretendentes nesta terça (10) e quarta (11) na Esma

11 Dez 2019

Por: TJPB
Foto: TJPB

Um total de 79 pretendentes participa do Curso de Adoção para Pretendentes Habilitados das comarcas de Cabedelo, Santa Rita, Pedras de Fogo, Sapé e João Pessoa, de acordo com a equipe multidisciplinar da Coordenadoria da Infância e Juventude (Coinju) do Tribunal de Justiça da Paraíba. O evento é promovido pela Coinju e 1ª Vara da Infância e Juventude da Capital. A formação será realizada na Escola Superior da Magistratura (Esma), a partir das 8h até as 17h desta terça-feira (10) e da quarta-feira (11), e conta com a participação dos pretendentes à adoção das comarcas pertencentes a 1ª Circunscrição. 

 

A palestra de abertura será ministrada pelo coordenador da Coinju, juiz Adhailton Lacet Porto, que abordará os aspectos jurídicos da adoção em conjunto com a promotora de Justiça da Infância e Juventude da Capital, Soraya Escorel, e da defensora pública Iricelma Albuquerque, cada um explanando como funciona o sistema em cada uma das instituições.

Caberá às integrantes da equipe multidisciplinar do Juizado da Infância e Juventude abordar sobre os aspectos psicossociais, adoção tardia e fortalecimento de vínculos. Algumas pessoas que já adotaram também darão seus depoimentos aos participantes.

A cada tema apresentado é aberta uma rodada de perguntas, momento em que os pretendentes tiram dúvidas junto às autoridades presentes e equipe. Também é apresentado o Projeto ‘Acolher’ pela assistente social Luana Vidal e a psicóloga Maria Gorete Dantas. Haverá, ainda, roda de conversa: do nascimento a educação, com as psicólogas Ilma Montenegro, coordenadora do grupo Adoptare, e Maria Cristina, conselheira do CRP/PB. A programação conta, também, com a palestra sobre ‘Adoções necessárias’, ministrada pela assistente social Luciana Marcelino Paiva, membro da Comissão dos Direitos da Criança e do Adolescente da OAB-PB.

“Promovemos esse curso junto com a equipe multidisciplinar da 1ª Vara da Infância e Juventude, além das formações que vêm sendo ministradas em todo o Estado. A participação nessas capacitações é requisito obrigatório para todo aquele que pretende postular uma adoção”, explicou o juiz Adhailton Lacet.