Dados do CNJ revelam que em 2019 Vara da Infância da Capital arquivou mais processos do que os distribuídos

06 Abr 2020

Por: TJPB
Foto: TJPB

A 1ª Vara da Infância e da Juventude da Comarca da Capital, em 2019, contabilizou mais processos arquivados do que recebidos. No total, a unidade arquivou, no período, 911 processos dos 734 que foram distribuídos, conforme levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
 
De acordo com o titular da 1ª Vara da Infância e da Juventude da Capital, juiz Adhailton Lacet, o resultado positivo atestado pelo CNJ é fruto do trabalho desenvolvido por toda a equipe da unidade judiciária. “A equipe, unindo esforços, conseguiu, de forma célere, julgar mais processos e arquivar mais do que os casos efetivamente distribuídos. Isso é um motivo de orgulho para todos nós”, destacou.

 

Segundo o magistrado, o bom trabalho, que resultou neste resultado positivo, será continuado. “Mesmo diante de todas as dificuldades encontradas, trabalhar com o público infantojuvenil nos estimula a seguir nessa empreitada, procurando sempre servir a todo aquele que bate à porta da Justiça. Nossa meta é garantir, sempre, os direitos da criança e do adolescente”, salientou.

O juiz Adhailton Lacet informou que, já neste mês, dois adolescentes ameaçados de morte foram acolhidos após decisões da unidade judiciária, atendendo ao Programa de Proteção de Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAM). “Além disso, dando continuidade ao nosso trabalho, também realizamos dezenas de despachos”, revelou.